Pesquisar este blog

Fases da Lua!!!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Elizabeth Bathory


Olá!!

Ou conhecida como Erzsébet Báthory! Vampira? Ou ritual de serial Kiler?? Irei explicar a vocês! Hoje acordei pensando no meu sonho, e nele estava uma mulher com um vestido beeem antigo sabe? Ela maltratava minha família e amigos, bebendo o sangue deles e torturando-os (detalhe: eu agradeci por minha mãe ter me acordado!!). Enfim... Essa mulher me fez lembrar da história de Elizabeth, que começarei a contar a vocês!!!

Elizabeth foi uma mulher que contribuiu para a difusão do mito dos Vampiros no mundo. Ainda hoje muito das lendas é referenciada a ela. Elizabeth foi uma condessa húngara, nascida na cidade de Nyírbátor em 7 de agosto de 1560 e falecida em 21 de agosto de 1614. Ela viveu parte de sua vida adulta no castelo Cachtice, perto da cidade de Vishine, a nordeste do que é hoje conhecido como Bratislava, onde a Áustria, a Húngria e a Eslováquia se juntam.
Ela foi criada na propriedade da família em Ecsed, na Transilvânia, quando criança, sofria de doenças repentinas, acompanhadas de intenso rancor e comportamento incontrolável. Muito vaidosa até, e bonita também, ela se casou com o conde Ferenc Nadasdy, passando a viver no castelo dos Nádasdy, em Sárvár.
O conde, que era militar, costumava passar longos periodos fora de casa. Durante sua ausência, Elizabeth passava então a exercer a função de regente do castelo da família Nadasdy. Foi a partir de então que as tendências dela começaram a aparecer - Isso com o respaldo do disciplinamento do grande contigentes de empregados que em sua maioria eram jovens mulheres. Elizabeth não apenas punia as que infrigiam seus regulamentos, como também inventava motivos para dar castigos, deleitando-se na tortura e na morte de suas vítimas.
Um dos atos mais cruéis da condessa era: Durante o inverno, colocar suas vítimas NUAS a andar pela neve, despejando água gelada sob elas até morrerem congeladas. Em 1604, o conde Nadasdy morreu e Elizabeth mudou-se para Viena após o funeral. Ela passou então um tempo em sua propriedade de Beckov e no solar de Cachtice, ambos localizados onde hoje é a Eslováquia. Lá foi onde ela pôde se Aperfeiçoar na arte da tortura e depravação e surgiram os primeiros rumores da mulher que se banhava com o sangue de lindas mulheres jovens e VIRGENS afim de manter a beleza e a jovialidade. Após a morte do marido. Elizabeth teve como parceira de crimes umas mulher chamada Anna Darvulia.
Quando Darvulia adoeceu, Elizabeth passou então a recorrer a ajuda de Ezsi Majorova, viúva de um fazendeiro local. Esta foi uma aliança não muito proveitosa para a condessa. Historiadores apontam Majorova como a responsável pelo declínio mental de Erzsébet(elizabeth), ao encorajá-la a incluir algumas nobres entre seu cardápio de vítimas. Com o aumento e propagação dos rumores a respeito das atividades sinistras da condessa, ela foi tendo dificuldade de recrutar novas jovens serviçais.
Foi então que Elizabeth resolveu seguir os conselhos de Majorova. Em 1609, ela matou uma jovem nobre e encobriu o fato dizendo ser suicídio. Este foi o ato final da carreira de carrasco da condessa Bathory ou simplesmente Erzsébet Báthory, em 1611 ela foi presa e condenada à prisão perpétua pela moprte de 650 pessoas. Os nomes de todas as vítimas estavam anotados na agenda da condessa e registrados com a própria letra dela, fato crucial que serviu como prova para a condenação. Três anos depois Elizabeth Bathory morreu em um aposento do castelo de Cachtice, sem portas ou janelas. Ela foi sepultada em Ecsed.


E aí galera? Vai uma Elizabeth para vocês???

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget